Oficina de artesanato

Tem por objetivo proporcionar espaço para produção, reconstrução e manejo de objetos. Auxilia no desenvolvimento de habilidades, descoberta de potenciais, autonomia, expressões, organização, qualidade de vida e principalmente a coordenação motora fina e grossa. Ainda, desperta motivação, experimentação, descobertas e criatividade.

Educação Física

Proporciona ao aluno melhora na propriocepção, nas habilidades motoras e autonomia ao usufruir de forma crítica a cultura corporal. A prática da atividade regular permite que o corpo tenha sua musculatura fortalecida e ao mesmo tempo flexível. Auxilia na perda de peso e da porcentagem da gordura corporal, além da redução da pressão arterial em repouso, melhora do diabetes, redução do colesterol total e aumento do HDL (colesterol bom).

Oficina de Atividade Pedagógica

A Sala de Recursos tem como objetivo desenvolver estratégias direcionadas ao aprendizado, suprir sua defasagem educacional, reger ações onde a inclusão seja colocada em prática. Apoiar professores da rede, escolas e familiares para que juntos possamos ter uma educação plena, encaminhar, sempre que necessário, a outros serviços (neurologistas, psiquiatras, fonoaudiólogos, entre outros) para o melhor desenvolvimento pedagógico.

Proporciona um ambiente estimulador, buscando as competências pedagógicas e a inclusão social e escolar, estimula suas potencialidades e através delas promove o aprendizado. Possibilita ao deficiente visual um aprendizado onde ele possa ser visto além de sua deficiência, além de oferecer autonomia e independência na escrita, leitura, alfabetização e no ir e vir, conscientizando a comunidade escolar sobre o mundo do deficiente visual.

Oficina Culinária

Tem objetivo de buscar autonomia e de adquirir habilidades na cozinha, proporcionando aos usuários uma independência nas atividades cotidianas.

Oficina de AVD / AVP

Oficina de AVD

O aluno desenvolve habilidades necessárias para a realização das atividades de vida diária. Aprende na AVD dobrar roupa. Lavar louça, utilizar garfo e faca.

Oficina de AVP

Desenvolve habilidades que satisfazem as necessidades pessoais e sociais na execução das atividades de vida prática. Aprende na AVP reconhecer dinheiro, se maquiar, fazer barba, arrumar a mesa, varrer a casa.

Oficina de Informática

Os programas são de estrema importância para os deficientes visuais, com o uso destes é possível garantir a estas pessoas maior autonomia, possibilitando o acesso à informática.

Neste sentido, os softwares especializados têm demonstrado a preocupação de proporcionar não só informações, mas também o interesse de incluí-los digitalmente na sociedade, dando igualdades de condições.  Na sala o usuário aprende usar o celular através de aplicativos específicos com leitores de tela, digitação contribuindo na alfabetização e dando oportunidade para o usuário ter acesso a internet e redes sociais.

Oficina Braille

Tem como objetivo a reabilitação, reinserção e alfabetização dos Deficientes Visuais adultos no mundo da leitura e escrita, sendo este um processo global que compõem um dos elementos para essa totalidade. Ensinar o Sistema Braille não é apenas transmitir conhecimentos técnicos e conteúdos pedagógicos. O professor tem que acolher e ouvir esse aluno, trabalhando seus medos, angústias e frustrações. A Oficina vai despertar no aluno a consciência de que o Braille é um instrumento que irá acrescentar de maneira positiva resgatando sua independência e autonomia.

O Sistema Braille é um sistema de leitura e escrita tátil baseado na combinação de seis pontos em relevo dispostos em duas colunas de três pontos. Os seis pontos formam uma cela Braille. O Sistema é composto de 64 símbolos diferentes, representando as letras do alfabeto, os números, sinais de pontuação e acentuação. Ao deslizar os dedos sobre esses símbolos, o deficiente visual pode ler, usando o tato. Para que isso ocorra, é fundamental trabalhar atividades manuais para que desenvolva/estimula esse tato, uma vez que ao perder a visão na fase adulta, o tato não foi desenvolvido

Oficina de Estimulação Visual

Proporciona atividades lúdicas adequadas que ensinam o cérebro a ver e, assim, a criança utiliza todo seu potencial de visão residual. A estimulação visual faz toda a diferença no desenvolvimento da visão, ajudando também em seu desenvolvimento motor, cognitivo e social.

Estimulação Sensório Visuo-tatil e Visuo-auditiva

Tem por objetivo estimular a criança em seu desenvolvimento global, através de diferentes vias sensoriais que não somente pela visão, promovendo assim uma melhor percepção do mundo.

Oficina de Música

Tem o objetivo de estimular a memória ao decorarem as melodias e as letras das canções, pois, cantando eles estão se confraternizando, se alegrando, se conhecendo, sendo observadas melhorias nas crises de ansiedade ou até mesmo da depressão. Também auxilia na melhora da concentração e coordenação motora.

Com as crianças, o trabalho com a  musica proporciona conscientização do espírito de equipe, estimula o raciocínio e a aprendizagem.

Serviço Social

É uma atividade desenvolvida por Assistente Social e tem como objetivo amparar e acolher  pessoas que de alguma forma não tem total acesso à cidadania, ajudando-os a resolver problemas ligados a educação, habitação, emprego, saúde e assistência.  Responsável por defender e formular as políticas públicas e programas sociais do terceiro setor.  Realiza a triagem e orientações facilitando aos usuários acesso aos benefícios socioassistenciais, como seus direitos e deveres.

Oficina Reflexiva

É desenvolvida por um profissional da área da Psicologia que tem por objetivo, mediante o processo de reflexão, integrar, acolher, desinibir, desenvolver o aprendizado, incentivar o autoconhecimento, a autoconfiança e consequentemente o empoderamento dos usuários, através das diversas vivências e atividades lúdicas que são desenvolvidas nos grupos.

Oficina de Orientação e Mobilidade

É realizada em grupos interno e externos, que buscando a autonomia no ir e vir com uso da bengala longa. Também trabalhando a autoproteção, mapa mental, técnicas de toque, varredura em logradouros públicos. 

Nossa História

O Instituto Riopretense dos Cegos Trabalhadores, fundado em 01 de Setembro de 1948, atende pessoas com deficiência visual,  residentes em São José do Rio Preto e regiões, atendêramos a  103 municípios, pois somos a única entidade para Cegos nesta região, desenvolvendo trabalho de habilitação e reabilitação .

Entre em contato conosco